TV GC

Casa da Memória de São Carlos está participando de pesquisas arqueológicas

EDUCAÇÃO O projeto corresponde a uma missão franco-brasileira de pesquisa arqueológica que visa estudar as mais antigas ocupações humanas na região

Geral - 31/07/2015 10:43 (atualizado em 30/11/-0001 00:00)
SÃO CARLOS – A Casa da Memória de São Carlos foi convidada para participar da nova etapa de escavações no sítio arqueológico localizado próximo 
à Usina da Foz de Chapecó. A nova etapa do projeto Primeiros Povoamentos do Alto Rio Uruguai (Poparu) vai retornar no mês de agosto. O projeto corresponde a uma missão franco-brasileira de pesquisa arqueológica que visa estudar as mais antigas ocupações humanas na região e conta com o apoio financeiro do Ministério das Relações Exteriores da França.
Sob a responsabilidade do Ceom/Unochapecó e do Museu de História Natural da França, o projeto já revelou detalhes da pré-história da região. Segundo a arqueóloga e responsável pelo Ceom, Mirian Carbonera, no primeiro ano do projeto, em 2014, foram recuperados pouco mais de um mil objetos, artefatos de pedra lascada e fragmentos de antigos vasos de cerâmica. Tais artefatos estão sob a guarda do Ceom, no município de Chapecó. 
De acordo com a pesquisadora, os estudos em laboratório ainda estão em fase inicial, no entanto, já se obteve novas datações do sítio. “Com ela foi possível chegar a mais de nove mil anos, para as camadas onde são encontrados os vestígios dos povos caçadores-coletores. Essa data é mil anos mais antiga do que as datações que já haviam sido realizadas na área”, revela. 
Para o diretor da Casa da Memória de São Carlos, Alecssandro Scalcon, é importante para a instituição participar de mais uma etapa desse distinto projeto. “Estamos contribuindo com o projeto, pois ele é imprescindível para o conhecimento das populações pré-históricas de nossa região. No ano passado, além de pessoal para ajudar nas escavações, a Casa da Memória promoveu importante palestra com os arqueólogos responsáveis pelo projeto, os quais sanaram uma porção de dúvidas da comunidade local sobre assuntos dessa natureza”, comenta

Mais notícias