TV GC

“O justo viverá por fé” o estopim da reforma

DIA DA REFORMA E para comemorar os 500 anos da reforma, no dia 29 de outubro será realizada, em Mondaí, uma caminhada da fé. A programação inicia às 9h, com saída do porto da barca, interpretando a chegada dos primeiros imigrantes a cidade

Geral - 13/10/2017 10:06
Jornal Expresso d’Oeste / Pastor da Igreja Evangélica de Confissão Luterana do Brasil (IECLB) de Palmitos, Marcos Cesar Sander
  Quase completando 500 anos, a revolução protestante foi fundamental para o desenvolvimento da sociedade, iniciada no começo do século XVI na Alemanha, por Martinho Lutero. Comemorado no dia 31 de outubro, e conhecido como o Dia da Reforma, traz como estopim “O justo viverá por fé”, Romanos 1 a 7. Para contar sobre essa reforma, o Jornal Expresso d’Oeste conversou com o pastor da Igreja Evangélica de Confissão Luterana do Brasil (IECLB) de Palmitos, Marcos Cesar Sander. 
Segundo o pastor, Lutero foi um dos homens, no qual sua obra alterou profundamente a história do mundo. “Um simples padre que teve a ousadia e a coragem de enfrentar os poderes religiosos e políticos da sua época a fim de que a verdade redescoberta no Evangelho se tornasse conhecida e divulgada entre todos”, declara. 
Sander acredita que Lutero foi uma das pessoas mais influentes no último milênio. Seu legado determinou mudanças profundas na própria condução da história e na vida cotidiana das pessoas no ocidente até os dias de hoje. O pastor explica que ao descobrir de seu caminhar, Lutero deparou-se com Romanos 1 a 7 “O justo viverá por fé”. “Neste momento, Lutero descobriu um Deus gracioso, libertador, que naquela época, Deus era considerado um juiz, severo que cobrava as pessoas”, conta. 
E após isso, no dia 31 de outubro de 1517, o padre e professor de teologia Martinho Lutero pregou na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg, na Alemanha, um pedaço de papel com suas 95 teses revolucionárias que começariam a Reforma Protestante. Nelas, ele condenava os excessos e a corrupção da Igreja Católica Romana, em especial a prática papal de pedir o pagamento das chamadas "indulgências" pelo perdão dos pecados. 
Para Sander, a Reforma Protestante foi um movimento espiritual, social e político que influenciou na formação dos estados modernos e fez surgir novas Igrejas Cristãs. “A reforma protestante é um marco do início da nossa caminhada de fé”, complementa. 
E para comemorar os 500 anos da reforma, no dia 29 de outubro será realizada, em Mondaí, uma caminhada da fé. A programação inicia às 9h, com saída do porto da barca, interpretando a chegada dos primeiros imigrantes a cidade. “Nesta caminhada, vamos ter um pouco da vinda das pessoas e os instrumentos que elas usaram para desbravar essas terras”, comenta. Ele ressalta que sairá um ônibus de Palmitos, às 07h30 para os fies que tem interesse em participar.

Fonte: Jornal Expresso d'Oeste

Mais notícias