TV GC

Artesã encontra nos detalhes da Páscoa motivos para valorizar a vida

Na reportagem especial de hoje, você vai conhecer a história da artesã palmitense, Silvane Hermes, que encanta adultos e crianças com ovos e casquinhas de biscuit para a Páscoa

Palmitos - 19/04/2019 22:01
Carregando Vídeo

Para muitas pessoas a Páscoa significa ganhar e presentear com ovos de chocolate, presentes, fazer compras. Para outras, acompanhar as celebrações e o sentido religioso da data. E para Silvane Hermes, artesã do município de Palmitos, o sentido da data, vai além. Ela, que tem 48 anos, participa da Associação de Apoio a Pessoas com Deficiências (AAPD) e necessidades especiais, como tesoureira voluntária. Acometida a uma cadeira de rodas, desde criança ela luta contra uma doença degenerativa que afeta sua coluna espinhal, mas descobriu no artesanato uma forma de relaxar e aprender a ver a vida com um novo sentido: valorizando os detalhes.

A proximidade com a páscoa começou, ainda quando foi convidada a participar de um curso de confecção artesanal de biscuit. Logo ela se apaixonou pela atividade, aprendeu rápido e conquistou certificado. Novos convites foram feitos, nos quais ela passou a ensinar também, adultos e crianças a confecção de flores, bonecos e animais com a massa de biscuit. “O que eu mais gostava era dar aulas para as crianças, eles chegavam antes de mim, nunca faltavam”, conta. 

Além das aulas, a artesã viu nas datas especiais, uma forma de expressar sua criatividade e conquistar uma renda extra para auxiliar a família. Na páscoa, em especial, ela confecciona muitos ‘coelhinhos’ para enfeitar os lares das famílias. “Todo mundo gosta de ganhar um agrado, um presente, gostamos de ser lembrados”, considera. E assim, com muito zelo, carinho e conduzindo cada detalhe, a artesã elabora as lembranças e confecciona a cada ano, novos modelos que encantam crianças e adultos. “Cada coelho que eu faço tem uma expressão diferente, acho isso muito legal”, comenta. 

E embora o foco artesanal seja comercial, a Páscoa para Silvane é um momento de renovar a fé, estreitar laços entre as famílias e fortalecer o significado da vida. “Gosto de ensinar através do biscuit, que todos, apesar dos problemas, tem potencial para confeccionar algo bonito e especial, que fará a diferença na vida de outra pessoa”, explica. Muito mais do que massinhas que enfeitam itens dos lares, o biscuit confeccionado por Silvane no seu dia a dia, permite traduzir momentos, se redescobrir e relaxar. “Na confecção dos coelhinhos sentimos que somos capazes de superar. Quando confecciono, coloco todo sentimento ali, e isso me traz paz”, afirma. 

Para ela, a Páscoa sempre está nos corações das pessoas como um momento de união e paz entre as famílias, onde é comemorado a morte e vida de Cristo. E assim, a arte em biscuit é de certa forma, um meio de levar as pessoas a alegria de ter um enfeite feito com amor e dedicação, feito pelas mãos de quem aprendeu a valorizar a vida nos mínimos detalhes.

Mais notícias