TV GC

Situação da dengue no município ainda precisa de atenção

Apesar da diminuição dos casos ainda deve-se manter as ações de prevenção

Palmitos - 08/10/2019 20:33
Carregando Vídeo

De acordo com a coordenadora de zoonoses e endemias, Josiane Graebin, os trabalhos de prevenção e combate aos focos do mosquito Aedes Aegypti, causador da dengue, continuam no município. “Estamos ainda com 567 focos no município, o que é um número bem alto e devemos continuar os trabalhos”, afirma.

Como ações a equipe espalhou pelo município 38 armadilhas, que são verificadas semanalmente e 19 pontos estratégicos que são inspecionados a cada 15 dias.

Ela destaca que receber bem a equipe que realiza as visitas domiciliares é fundamental, pois realizam trabalho de instrução aos moradores. “A cada dois meses a equipe visita os moradores para ações de prevenção e ensino de como proceder, buscamos sempre ajudar a população”, destaca.


Equipe de vigilância realiza visitas domiciliares, orientando e instruindo os moradores, a prevenção da dengue. (Da esquerda para a direita: Diego Pereira, Francieli Boff, Thaise da Costa e a coordenadora Josiane Graebin).


A coordenadora, alerta que os cuidados devem continuar a serem feitos em todas as moradias para maior segurança. “É importante ter cuidado especialmente com as caixas d’água, e cisternas, verificando se estão bem fechadas, manter as calhas das casas limpas, pois é um dos locai que mais acumula água”, informa.

Outras formas de prevenir a proliferação do mosquito são passar larvicidas e cloro em locais de acumulo de água como piscinas.

A dengue tem como sintomas a febre alta e repentina, dores atrás dos olhos e manchas vermelhas na pele. Ao presentar estes sintomas o indivíduo deve ir de imediato a uma unidade de saúde mais próxima para realização de investigação e se confirmado, tratamento da doença. “A melhor forma de combater o mosquito é prevenindo”, alerta Josiane.

Fonte: Redação jornal Expresso d'Oeste

Mais notícias